Sobre o mundo corporativo

Assisti a entrevista desse cara no Jô Soares e hoje resolvi divulgar alguns vídeos dele. O cara em questão é Waldez Luiz Ludwig, professor, consultor em gestão empresarial e palestrante. É formado em Psicologia pela Universidade de Brasília e em Teatro pela Fundação Brasileira de Teatro. Trabalhou como Analista de Sistemas durante vinte anos para órgãos e empresas públicas e privadas. Há 15 anos, como consultor independente, dedica-se à pesquisa da vanguarda em cenários e tendências da gestão das organizações, especialmente em temas ligados a estratégias competitivas, mercado de trabalho, perfil profissional, criatividade e inovação, melhoria da qualidade e desenvolvimento do capital intelectual.

No programa do Jô parte 1

No programa do Jô parte 2

No programa do Jô parte 3

No programa Sem Censura

Recomendo e se você buscar no youtube vai achar muita coisa sobre ele.

Lançamento da Revista Espírito Livre

Dia 12 de abril foi lançada uma publicação digital sobre software livre, cultura geek e relacionados que promete… A Revista Espírito Livre vem com a proposta de trazer conteúdo de qualidade, produzido por uma equipe altamente competente e atuante no Brasil e exterior. Terá periodicidade mensal e seu download é gratuito.

A equipe liderada por João Fernando, da Iniciativa Espírito Livre, é composta ainda por Hélio Ferreira na edição de arte, e como colunistas e responsáveis por artigos estão Cezar Taurion (IBM), Alexandre Oliva (FSFLA), Jomar Silva (ODF Alliance), Roberto Salomon (IBM), Edgard Costa (BrOffice.org), David Ferreira (CDLivre), Cárlisson Gaudino, Lázaro Reinã, entre outros. A revista ainda conta com Rodrigo Leão e sua tirinha do Lino e Wino, e Kárlisson com o seu já popular Nérdson não vai à Escola. Eventos de software livre e afins também tem lugar garantido na agenda e em outros locais de destaque da revista. Caso seja responsável por algum evento, entre em contato conosco. A matéria de capa é sobre Computação em Nuvem e a entrevista de estréia é com Pau Garcia-Milà, criador do conhecido sistema operacional web eyeOS.

Fonte: Software Livre Brasil

Link para download, clique aqui.

Armadilhas para desenvolvedores

Já faz algum tempo que eu estava com uma aba no meu firefox aberta com o post do Kiko onde ele fala de armadilhas para desenvolvedores abordando muito bem pontos importantes como dificuldade de aprender novas linguagens e paradigmas, a existência de desenvolvimento além do CRUD, a ilusão de que desenvolvimento de sistemas é uma tarefa simples, a importância de saber inglês, preguiça de ler, medo de mudanças e muito mais.

Hoje consegui ler com calma e fica a dica. Espero que vocês deixem um comentário lá e até a próxima.

Clique aqui e leia o post.

O que é ser pragmático?

Estamos ouvindo muito falar em pragmatismo. Vemos muitas frases de efeito do tipo “Devemos ser pessoas pragmáticas”, “Esse é o ano do pragmatismo”, “Desenvolvedor bom é desenvolvedor pragmático”, etc. Mas o que significa realmente ser pragmático ou essa palavra, Pragmatismo? Mesmo em sites de jogos de azar como o Daisy Slots, deve haver uma política que devemos seguir para sermos chamados de jogadores pragmáticos e respeitáveis.

Pesquisando um pouco achei na Wikipédia o trecho abaixo neste link:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Pragmatismo

O Pragmatismo constitui uma escola de filosofia, com origens nos Estados Unidos da América, caracterizada pela descrença no fatalismo e pela certeza de que só a ação humana, movida pela inteligência e pela energia, pode alterar os limites da condição humana. Este paradigma filosófico caracteriza-se, pois, pela ênfase dada às consequências -utilidade e sentido prático – como componentes vitais da verdade.

O Pragmatismo aborda o conceito de que o sentido de tudo está na utilidade – ou efeito prático – que qualquer ato, objeto ou proposição possa ser capaz de gerar. Uma pessoa pragmática vive pela lógica de que as ideias e atos de qualquer pessoa somente são verdadeiros se servem à solução imediata de seus problemas. Nesse caso, toma-se a Verdade pelo o que é útil naquele momento exato, sem consequências.

Não contente fui ao dicionário e verifiquei que lá pragmatismo é identificado como uma doutrina filosófica que se baseia na verdade do valor prático. Vou tentar ser prático (ou seria melhor pragmático?) e trocar em miúdos: Podemos então dizer que uma pessoa pragmática é aquela que resolve as coisas de uma maneira ágil, que enxerga mais soluções do que impedimentos. Ela é mais direta no trato das coisas reais. Isso, é claro, não significa que essa pessoa seja superficial, pois a pessoa pragmática pode ter uma visão mais profunda, mais crítica da vida ou não. No último caso, ela é pragmática e superficial. Não podemos confundir uma pessoa pragmática com uma pessoa reativa pois a meu ver, uma pessoa reativa é aquela que dá a resposta para as coisas de uma maneira imediata, não pensa muito nas consequências dos seu atos.

Alguns links sobre o assunto:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Pragmatismo
http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20060929142503AABLCGA
http://www.baguete.com.br/colunasDetalhes.php?id=2886
http://www.microsoft.com/brasil/msdn/arquitetura/Artigos/bb898866_Mission%20Critical.mspx
http://msdn.microsoft.com/pt-br/library/aa905336.aspx